iinspiradas

terça-feira, 14 de março de 2017

Cruzeiro nos Emirados: Upgrade de cabine e Visto

às
Quando você gosta de viajar e aparece uma oportunidade inesperada que cabe no bolso: emoção e ansiedade se misturam, as famosas borboletas no estômago surgem e com toda essa mistura de sentimentos é que fechamos um um cruzeiro de 7 noites pelos Emirados Árabes. Confira aqui a primeira parte deste relato!


Tudo tão branquinho, ainda bem que não chove muito por lá...

Depois de alguns meses sem nem pensar direito sobre essa viagem, recebi do agente de viagens logo nos primeiros dias de janeiro o e-mail com os vouchers da MSC!
No e-mail ele me pedia apenas para checar se os dados estavam todos corretos, principalmente nome e número do passaporte, e deixar já impresso em uma pastinha para levar na viagem.

Claro que eu não consegui APENAS conferir nossos dados. Nunca tínhamos feito um cruzeiro, e por mais que eu já tivesse lido bastante eu sempre me perguntava: mas quem não corre atrás das informações, ficam sabendo delas como? Só quando chegam lá?

Pois que o pdf que o agente me mandou tinham 14, sim, QUATORZE páginas de pura informação. Fiz uma pausa no meu café da manhã para matar a minha curiosidade!

Uma das primeiras informações importantes que constava ali era o número da cabine. Da forma como compramos não havia sido escolhido uma cabine. Apenas compramos sabendo ser cabine interna, a mais barata. Isso significa que ela ficaria na parte voltada para o centro do navio, sem janelas.

Nas primeiras 3 páginas apenas constava o número da cabine, juntamente com dados pessoais que precisavam ser conferidos. Quando eu cheguei na quarta página, esta se tratava do Cruzeiro em si: o roteiro, os horários de embarque e desembarque em cada porto, as datas, informações sobre o navio, e finalmente sobre a cabine. Pensa no meu coração saltitando quando viu isso:



Era muito emoção, um UPGRADE no nosso primeiro cruzeiro! Não seria desta vez que viajaríamos numa caixinha sem janelas. Não que eu me importasse com isso, afinal eu me importo mais com quanto eu gasto. Mas tem como não ficar feliz com um upgrade grátis? A diferença de preço entre uma cabine interna e uma externa com varanda era de quase R$1.200 na época da compra. 

Não sei dizer porque ganhamos o upgrade. O que pude notar andando pelos corredores do nosso andar é que haviam poucas cabines internas, a maioria das portas estava sempre do mesmo lado do corredor, sendo os quartos voltados para uma vista externa. Difícil saber qual o critério utilizaram para nos escolher, mas eu amei!!!

Radiante de felicidade, com vontade de fazer a dancinha da vitória no meio do restaurante onde estávamos tomando café da manhã, ainda mandei um e-mail pro agente para ter certeza de que não havia nenhuma pegadinha do malandro... =D Ele confirmou, disse que não tinha dito nada para ser surpresa mas esqueceu que eu sou detalhista demais. hahahahahahahaha

Ainda falando do voucher: Ali também já constava o turno do jantar no restaurante principal, o nosso seria o segundo turno. Varia um pouco de navio para navio, mas normalmente o primeiro turno tem a mesa reservada para as 18:15 e o segundo turno para as 21:15. No post apropriado eu vou detalhar mais sobre isso.

Foi no voucher também que eu encontrei de forma mais direta o que estava ou não incluso na nossa compra. Nas páginas seguintes estavam os vouchers do seguro saúde, translados, hotel e aéreo.

Para quem nunca viajou para o exterior: ninguém quer ficar doente quando viaja, mas basta estar vivo para estar sujeito a isso. Junto disso, imagine crianças que fazem estripulias e podem se machucar, adultos com doenças preexistentes, idosos que tem a saúde mais frágil, lugar desconhecido com gastronomia atraente porém nova para os nossos intestinos. Pensando em tudo isso e no fato que assistência médica fora do Brasil é paga e não é barata, uma das primeira coisas que precisamos saber em viagens internacionais é sobre a necessidade de um seguro saúde. Há várias formas de comprá-lo, e em alguns casos até mesmo seu cartão de crédito pode ofertá-lo gratuitamente. O fato de estar incluso no nosso pacote me deu mais um alívio no bolso.

O voucher do vôo tinha uma informação bem importante: a confirmação dos horários dos vôos partindo de Guarulhos. Essa informação era importante pra mim porque eu havia comprado separadamente a parte nacional de Curitiba para Guarulhos. A confirmação dos horários me deu mais um alívio =D

As páginas de 8 a 11 traziam diversas informações sobre o cruzeiro em si: o que levar e o que não levar, o que é ou não permitido a bordo, instruções de checkin e de segurança, a recomendação de levar roupa para festa de gala, festa do branco e festa dos anos 70 e de documentos para o embarque. Então, é nessa papelada que estão todas as informações básicas para quem nunca fez um cruzeiro antes.

As duas ultimas folhas são "etiquetas". Elas vem com a sua informação de cabine e dos hospedes, bem como instruções de como dobrar e fixar na mala antes de entregá-la aos agentes do porto. Acho que de todas as folhas essas são as mais importantes de serem impressas e levadas!

Depois do voucher milimetricamente estudado, era hora de começar a reunir a papelada para o visto! Minha experiência um ano antes com o visto americano me trazia lembranças de muito trabalho em reunir documentação. Mas este aqui não lembrou nem um pouco o visto americano. Foi basicamente "preenche, manda e paga". =D


Onde fica mesmo? Isso, lá naquelas bandas em que o pessoal vive em guerra segundo a TV.

Quando você vai fazer uma viagem para os Emirados Árabes sem embarcar em cruzeiro, ou mesmo só de passagem por lá (stopover), o visto pode ser solicitado todo online direto por esse site da Emirates. No nosso caso o visto necessário era o "Tourism Multi Ships", devido às diversas entradas e saídas, além da visita a Omã (país vizinho). O meu agente aqui no Brasil entrou em contato com a agência de turismo em Dubai responsável pelos translados e hotéis do pacote da MSC, ela também seria o nosso intermediador para o visto. 

A agência de lá solicitou os seguintes documentos:

-Preencher um formulário simples com dados do cruzeiro, do vôo, pessoais e de documentos de cada um dos solicitantes do visto. Imprimir, assinar e escanear para envio.
-Preencher um formulário para autorização do pagamento em cartão de crédito da taxa de visto no valor de 90 dólares por pessoa. Pagamos as duas taxas no mesmo cartão, $180. Imprimir, assinar e escanear.
-Foto frente e verso do cartão de crédito (aqui deu medinho, mas tem que confiar).
-Foto do passaporte da página de dados pessoais
-Uma foto em JPEG estilo 3x4 com fundo branco. Aqui improvisamos, tiramos em uma parede branca aqui em casa mesmo. Não ficamos lindos, mas tudo bem...

Demos entrada no visto com 30 dias antecedência do embarque e o visto chegou 20 dias depois, faltando 10 dias para o início da viagem. Diferente de outros países em que o visto tem validade de anos, aqui a validade é de 90 dias a partir da emissão. Por isso solicita-se tão as vésperas da viagem.

O risco de negarem o visto é baixo, mas sempre existe. Há mais informações sobre o visto para cruzeiro nos Emirados Árabes neste link da própria MSC.

Aqui chego ao fim de mais uma etapa dessa viagem. Com os vouchers em mãos, documentos separados e visto emitido! Próximo post será sobre como arrumei a mala para um país de cultura tão diferente da nossa, e como eu errei terrivelmente.

1 - Emirados Árabes: quanto custa?
2 - Cruzeiro nos Emirados: Upgrade de cabine e Visto
3 - Emirados Árabes: A mala mais errada da minha vida!
4 - Emirados Árabes: 14 horas de viagem
5 - Emirados Árabes: O Embarque do cruzeiro e as primeiras impressões sobre Dubai
6 - Emirados Árabes: A simulação de emergência e Abu Dhabi
7 - Cruzeiro com a MSC: a Comida!
8 - Cruzeiro com a MSC: a Estrutura do Navio!
9 - Omã, o vizinho dos Emirados Árabes
10 - Emirados Árabes: praia e compras em Khor Fakkan
11 - Emirados Árabes: a Ilha de Syr Ban Yas
12 - Emirados Árabes: os Encantos de Dubai e o Desembarque do Cruzeiro

Beijos e até semana que vem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário