iinspiradas

sábado, 14 de outubro de 2017

As Vovós Fashion do Advanced Style

às

Você já ouviu falar no Advanced Style?



Este termo, que em tradução livre significa estilo avançado ou estilo da terceira idade, ficou famoso pelo olhar do fotografo americano Ari Seth Cohen, que em 2008 criou seu blog com o intuito de fotografar as senhorinhas estilosas de Nova York. Desde então o blog transformou-se em uma referência de estilo para todas as idades. Com alguns livros publicados, além de um documentário, talvez naquela época Cohen não fizesse ideia da repercussão que esse assunto teria. O Advanced Style deixou de ser apenas um blog para se tornar um movimento social que está deixando suas marcas na moda e no street style. Inclusive, muitas dessas senhorinhas acabaram assinando contratos com agências, marcas de moda e cosméticos.


A moral de tudo isso é mostrar o envelhecer por outro ângulo, é trazer à tona a beleza dos fios brancos e das rugas sem retoques de Photoshop, um tapa na cara de uma sociedade obcecada pela juventude e pelo culto ao corpo perfeito, que censura a velhice e obriga a mulher madura a viver numa ditadura de beleza e procedimentos estéticos, além de se habituar com a invisibilidade das roupas discretas e cores apagadas.

Imagem: Pinterest





"Não consigo ver nada errado em ter rugas. Mas é preciso coragem para exibi-las."

Iris Apfel (96), decoradora.










Mas não pense que esse assunto veio à tona por acaso! O Advanced Style representa uma das mais fortes macrotendências da atualidade: O crescimento acelerado da população de idosos economicamente ativos. Com os avanços da medicina e tendo a tecnologia como facilitadora, nossos velhinhos estão vivendo cada vez mais e melhor! Para você ter uma ideia, segundo Organização Mundial da Saúde (OMS), até 2050 o número de pessoas com mais de 60 anos chegará a 2 bilhões, um quinto da população do planeta! Só no Brasil serão 66,5 milhões de idosos, cerca de 29,3% da população brasileira, segundo dados do IBGE. Esse aumento vai exigir das marcas, que atualmente estão focadas em “rejuvenescer”, uma maior atenção ao desenvolvimento de produtos adaptados para esse público, sem esquecer do design e do estilo, como vem nos mostrando nossas senhorinhas em questão. 

Imagem: Pinterest





"Por isso, acredito que além de revelar o jeito como nos apresentamos ao mundo, a roupa é, sim, uma extensão exata do que você é, a mais autêntica expressão pessoal que cada um pode ter."

Costanza Pascolato (78), consultora de imagem.






As vovós fashion vem provando para a moda e para mundo que envelhecer tem muito mais a ver com estado espírito do que com a aparência ou roupas que se veste. Elas sabem o que são e o que querem e usam a moda como extensão de seus corpos e personalidades, sem se preocupar com tendências ou em impressionar alguém. Usam a criatividade e espontaneidade e do seu estilo pessoal para manter-se jovens. Uma verdadeira lição de autenticidade para muitas jovenzinhas por aí, né não?

Imagem: Google






"As mulheres sempre tentam se domar à medida que ficam mais velhas, mas as mais bonitas são sempre as mais selvagens."

Miuccia Prada (68), estilista.








Ainda assim fica o questionamento: Será que a brincadeira que essas senhorinhas fazem com a moda e consigo mesmas é uma forma de escapismo à realidade de rejeição, solidão e abandono ao qual ainda são submetidos muitos idosos? Ou quem sabe até uma tentativa de integração a essa sociedade excludente?

Imagem: Blog Advanced Style




“Obrigada, Advanced Style. Eu parei de me preocupar por estar mais perto da eternidade. Eu tinha desistido de pensar que a vida era especial, mas ela é. Com tantos problemas no mundo, é melhor pensar que a vida é uma festa e se divertir todos os dias.”

Ainda Bon, modelo do blog Advanced Style.






O que temos certeza é que elas são uma fonte de inspiração para nós! Cada dia mais marcas estão pensando e incluindo o público da terceira idade em suas coleções. Um caso recente foi a L’Oréal Paris durante a semana de moda parisiense que desfilou looks de cabelo e maquiagem e entre suas modelos, o destaque ficou com sua embaixadora Helen Mirren (72) e Jane Fonda (79). Helen Mirrer também estampou a capa de setembro/17 da revista Allure, que anunciou que não usará mais o termo “anti-idade” em suas matérias, por acreditar que “envelhecimento não é uma doença que precisa ser combatida”, Helen também comentou sobre o assunto: “Essa palavra ‘anti-idade’ – sabemos que estamos envelhecendo. Você apenas quer se olhar e sentir que está fazendo o melhor possível no dia-a-dia. Se as pessoas me tratam pela idade que tenho, me sinto realmente insultada”. Um assunto para nos fazer pensar, não é mesmo?

Desfile L’Oréal Paris na Paris Fashion Week, setembro de 2017.

Ainda sobre marcas, me deparei com um artigo da Revista Trip escrito pelo incrível poeta da moda, Ronaldo Fraga, onde ele conta a história de uma de suas mais ilustres clientinhas, Magnólia.

Certo dia, no ano de 2005, Magnolia, uma senhora no alto dos seus 80 anos, entrou na minha loja, em Belo Horizonte, procurando roupas para a sua neta. Horas depois de já estabelecida certa intimidade com a atendente, ela confessou que, na verdade, procurava roupas para ela mesma. O desfile, inspirado na obra de Carlos Drummond de Andrade, apresentado semanas antes em São Paulo, tinha despertado sua atenção e seu interesse nas peças do estilista.
Segundo ela, suas cartas de amor, na juventude, sempre trouxeram citações da obra do nosso poeta maior e ela nunca tinha imaginado aquilo decodificado em roupas e sapatos. Explicou que o motivo da pequena mentira era evitar o constrangimento costumeiro que ela sempre passava nas lojas de moda ao ouvir dos vendedores: “Desculpe, senhora, mas não temos roupas para a sua idade”.
A partir daquele dia até a sua morte, no ano passado, Magnolia se tornou uma das minhas clientes mais fiéis, vestindo e desfilando pelo mundo as várias histórias das minhas coleções. A partir dali passei a pensar no manto da invisibilidade que era imposto às pessoas no Brasil depois de cruzarem a linha dos 60 anos. O pink e o verde-limão da juventude davam lugar ao salmão apastelado e ao verde-água-vovó, da mesma forma que os velhos se tornavam invisíveis aos olhos da sociedade. 

Um dos desfiles de Ronaldo Fraga que aborda esse contexto foi o “Fúria das Sereias” em 2015, onde 35 mulheres de 18 a 86 anos, vestidas de sereias e com os seios à mostra, compunham a cenografia da coleção que desfilava a força do feminino em diferentes fases da vida. Lindo né? Talvez um choque para aqueles acostumado a nus artísticos inseridos rigidamente dentro do “padrão de beleza”.

Desfile "A Fúria das Sereias" de Ronaldo Fraga, 2015.

Bem, depois de tudo isso, eu pre-ci-so dividir aqui uma listinha de perfis que são minha inspiração para vida! É impossível não sorrir ao olhar essas fotos! Inspire-se <3

Minha meta de vida!

Uma das que eu mais tenho afinidade de estilo.

É muuuuita marra!! Diva sofisticada e minimalista. E a linda ainda tem um Blog: Accidental Icon

 A vovó vida loka, que provavelmente tem uma vida mais agitada que a minha. E o que são as plataformas? Já quero!

Vai dizer que não seria incrível ter ela como sua vovó?!

As definições de diva foram atualizadas! Rola uma pegada meio Cruella de Vil, cês não acham?

A vovó mais street style ever! Atente para o cabelão lindo dela. Temos a cultura de que quanto mais madura uma mulher é, mais curto é o seu cabelo, mas já podemos mudar esse conceito né?

Bônus, aqui o estilo vem em dobro! Casalzinho japonês fofíssimo que se veste combinandinho! Puro amor, né? 


Eu me apaixonei pelo Advanced Style desde a primeira vez que vi essas senhorinhas e até pouco tempo atrás eu pensava “quando crescer quero ser como elas”. Mas peraí, eu não preciso esperar os 60 para celebrar a vida através da moda! Por que não ser como elas desde agora? Por que não aproveitar a vida e toda a irreverência da moda enquanto jovem? Afinal, quando chegar aos 60 quero olhar para trás e sorrir, sem arrependimentos por não ter brincado o suficiente! Desde então meu mantra fashion se tornou “A vida é muito curta para usar roupas sem graça!”.

Foto: Acervo pessoal
E se você convive com idosos, elogie-os, incentive-os a serem vaidosos, a usar a criatividade, a brincar com roupas e maquiagem, será um ótimo exercício para cérebro e para a autoestima. Às vezes, tudo o que eles estão esperando é uma “permissão” sua, então diga a eles que depois dos 60 PODE TUDO e liberte-os das corretes da nossa sociedade careta!!! 

Deixo você com um dos melhores tutorais de make que já assisti na vida! Aprenda tudo o que você precisa saber com Lili Hayes.

Beijos <3






Nenhum comentário:

Postar um comentário