iinspiradas

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Você não é muito velha para isso?

às
            Quem nunca se imaginou fazendo algo diferente do que está fazendo? Trabalhando em outra coisa? Acho que todo mundo né? Se alguém me perguntasse a um ano atrás se eu me imaginava sendo “só” mãe e colunista de um blog com certeza a minha resposta seria não. Mas isso só mostra como somos incrivelmente adaptáveis e se estivermos dispostos, felizes com as nossas decisões.


            Comecei a trabalhar desde muito cedo (como já contei para vocês), e um pouco mais de um ano atrás, aconteceram algumas coisas pessoais e eu optei por não mais trabalhar fora e ficar integralmente com os ninos, sendo mãe e dona de casa. E como isso não era o bastante, consegui conciliar os meus trabalhos domésticos e ser colunista do blog, e preciso dizer, o blog foi um maravilhoso presente, me trouxe de volta o sentimento de produtividade e realização profissional de certa maneira.

            Apesar de estar numa fase muito gostosa da minha vida, curtindo muito a maternidade, meu lado racional sempre fica apitando no fundo da minha mente. Esse ano o foco aqui de casa foi os estudos do Bruno (11 anos), ele está no 5º ano do ensino fundamental I, e agora chegou a hora de procurar outra escola para dar continuidade aos estudos. Aqui em Curitiba nós temos duas ótimas opções de escolas – Colégio Militar e o Colégio da Polícia Militar, ambos públicos mas de excelente qualidade de ensino – porém são extremamente concorridos. Para aumentar as chances dele passar em uma delas, desde o início do ano ele faz curso preparatório a noite.

            O ritmo de estudo é pesado, como ele estuda a tarde na escola, e a noite no cursinho, de manhã ele fica comigo em casa fazendo exercícios e estudando. Enquanto o Leo estuda pela manhã, então boa parte do tempo eu fico dentro do carro nos trajetos entre escola – casa – escola – cursinho – casa, e em um desses trajetos me peguei com o pensamento longe: é só esse ano e o próximo (já que ano que vem vai ser o Leo nesse ritmo de cursinho preparatório) que os ninos vão precisar de tanta dedicação da minha parte. Pois passando ou não nessas escolas, a próxima preocupação com eles será o vestibular e aí não vão precisar que eu estude com eles como faço hoje.

            E veio a questão: “o que fazer da minha vida?”, já que definitivamente não sei ser “só” dona de casa (admiro muito quem consegue). E o pensamento ficava ali, nunca desaparecendo por completo, até que eu dirigindo, vejo no carro da frente um adesivo “NUTRIÇÃO – UFPR” e eu pensei: porque não? Posso voltar a estudar, me formar em algo que realmente gosto e buscar trabalho nesta área depois. Porque não?

            Voltei para casa toda empolgada para contar a ideia para o meu marido, que eu havia decidido voltar a estudar, e ele me deu total apoio. Assim como a maioria dos meus amigos e familiares. Mas obviamente teve comentários do tipo: “não tá muito velha não para voltar a estudar?” “precisa mesmo disso?” entre outros comentários que mesmo sem terem sidos feitos com a intenção de machucar, querem nos colocar limites e podem nos desestimular a ponto de desistirmos se não tivermos confiança suficiente.

            Mas então, neste domingo será o meu primeiro vestibular para essa nova fase da minha vida. Tenho plena consciência que será muito difícil passar, pois não estudei o suficiente, mas isso não me deixa triste, muito pelo contrário, estou muito feliz com todas as possibilidades que se abriram com essa decisão. Pois mesmo que não passar nesta faculdade, posso buscar outras ou mesmo fazer um curso preparatório para poder passar no vestibular, e ter todas essas possibilidades é libertador.

            Vou continuar sendo mãe e dona de casa, mas agora tenho uma luz linda no túnel a minha frente, e isso me enche de alegria. E tudo isso porque EU DECIDI buscar mais, querer mais, ser mais. Estou fazendo isso somente por mim, pois por muito tempo tive que me colocar em segundo plano, e isso não é ruim, pois estou acompanhando bem de pertinho o desenvolvimento dos meus filhos, mas eles são do mundo e logo, logo vão sair do ninho e eu ainda tenho muito para produzir pelos anos todos que vem pela frente.

            Então quero dizer para vocês, se querem algo diferente, não desistam, não desanimem, não se deixem influenciar por pessoas que nos colocam para baixo, somos muito mais fortes do que imaginamos, basta DECIDIRMOS por isso.


Um beijo enorme e torçam por mim no domingo ;)
Foto by Twin Lens Photography

Nenhum comentário:

Postar um comentário