iinspiradas

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Que tal parar de "querer" o milagre e "ser" o milagre

às
Olá Inspiretes, hoje quero conversar um assunto com vocês que acho que fica mais evidente agora no final do ano. Se repararem, agora a quantidade de “anúncios” prometendo verdadeiros milagres chovem nas nossas timelines, nas reportagens e capas de revistas, ou qualquer lugar que vermos, resumidamente são todos assim: “emagreça 20kg em 20 dias com saúde” “realização profissional sem esforço” e assim por diante, tenho certeza que você já viu alguns desses por aí.




E por que disso? Porque somos acomodados por natureza, queremos o melhor resultado com o menor esforço.  E na verdade, se pararmos para pensar, não é ruim quando conseguimos verdadeiros resultados com isso, por exemplo: não sei a história de quem inventou o controle remoto da TV, mas acho que pode ter sido alguém que estava cansado de levantar toda a vez do sofá para trocar o canal, e vamos combinar né, invenção maravilhosa essa.



Para essa invenção maravilhosa acontecer, a pessoa teve que se levantar do sofá e descobrir como poderia desenvolver algo que o ajudasse a trocar os canais remotamente. Tenho certeza que houve muitos estudos, testes, frustrações, mais estudos, mais testes até que funcionasse como realmente queria. Entenderam aonde eu quero chegar? Nada se consegue nessa vida sem esforço, nadinha mesmo.



E isso é algo que eu ensino para os ninos desde sempre, “vocês podem fazer ou serem quem vocês quiserem ser, mas terão que pagar o preço”, eles sempre escutam essa frase. Já me perguntaram: “posso ser um astronauta mãe?” a minha resposta é: “claro que sim meu filho, mas você terá que estudar muuuiiitooo, se dedicar somente a isso por muito tempo, deixando todo o resto de lado”; “e piloto de fórmula 1, posso ser também?” “pode sim meu filho, mas neste caso, acho que já estamos atrasados, pois você já deveria estar correndo no kart, para aprimorar as suas técnicas e desenvolver o necessário para ser um bom piloto”. Não achem que sou fria demais com eles, ou que eu não incentivo meus filhos, muito pelo contrário, converso abertamente com eles o tempo todo, a única coisa é que mostro para eles (dentro da capacidade de compreensão de cada um, é claro), como o mundo funciona, simples assim.



Como já comentei com vocês, o Bruno está esse ano estudando muito para concorrer a uma vaga em uma das melhores escolas aqui de Curitiba. E ele está se dedicando muito para isso, a rotina de estudos é pesada, enquanto vários dos amigos dele estão assistindo TV, brincando ou jogando no celular, ele está estudando, revendo matérias, fazendo exercícios ou assistindo vídeo aulas. Logicamente ele tem seus momentos de descanso e brincadeiras, mas o foco e dedicação dele agora estão nos estudos para a prova seletiva. Converso muito com ele, deixo claro que todo esse esforço é válido, ele pode passar ou não prova, pois o resultado será comparado também com o esforço e dedicação de outras crianças, mas que estamos orgulhosos de todo o progresso dele esse ano, de quanto amadureceu e cresceu com essa experiência e que independente do resultado ele sai ganhando; se passar, vai ter o gosto da vitória por seus esforços, e caso não passe, servirá de exemplo para o futuro, pois ainda terá muitas provas pela frente, e todo esse conhecimento adquirido é dele e ninguém pode tirar.



Eu fui educada desta maneira também, a ter uma visão mais realista da vida. Eu sou extremamente otimista, acredito realmente que podemos fazer qualquer coisa, mas temos que estar dispostos a pagar o preço. Me atire a primeira pedra, quem nunca quis ter o corpo escultural daquela modelo linda de sucesso? Porém quem realmente se dedicou para que isso acontecesse? Trocou a preguiça por horas de exercícios diários? Trocou as pizzas, happy hours e baladas por comidas saudáveis e somente nos horários certos? Ou quem viu aquela pessoa bem sucedida profissionalmente e quis ter as mesmas conquistas? Mas e aí, trocou o passeio no shopping por ficar em casa estudando, noites de sono por planejamentos e mais planejamentos? E todos os erros e frustrações que a pessoa passou até conseguir esse resultado? E quando não consideramos os esforços das pessoas em suas conquistas, e queremos os mesmos resultados e obviamente não temos, nascem às frustrações e as decepções, e muitas vezes a inveja também.



Nos inspirarmos em pessoas que consideramos mais bem sucedidas que nós é saudável quando nos coloca em movimento e focamos no resultado que queremos. Digo isso, porque me inspiro diariamente em muita gente, para todas as ações da minha vida, como em educar meus filhos, em ter força de vontade de ir para a academia, em me alimentar melhor, em voltar a estudar, em resumo, para me tornar uma pessoa melhor. 

E aí, vamos parar de querer o milagre e sim, ser o milagre, o que me diz?





Nenhum comentário:

Postar um comentário