iinspiradas

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Absorventes ecológicos: repense seu ciclo e evite os descartáveis

às 08:30

E iniciamos um novo ano e esse período, em geral, é acompanhado com resoluções de ano novo, com mudanças a serem tomadas para esse novo ciclo.
E pensando sobre o que escrever neste primeiro post de 2018, resolvi reunir essas palavras tão importantes: “resolução”, “mudança” e “ciclo”. O resultado disso são os absorventes ecológicos reutilizáveis.

Já escrevi sobre as calcinhas absorventes reutilizáveis e o impacto causado com o descarte dos absorventes tradicionais, bem como sobre a necessidade de abandonarmos os produtos descartáveis e fato é, que temos que ter consciência de que produzimos uma quantidade absurda lixo, sendo que grande parte dele (se não a maior parte) se tratam de produtos descartáveis e totalmente substituíveis por produtos reutilizáveis.
Em relação aos absorventes, cada mulher descarta, em média, de 15 a 20 absorventes por ciclo, que vão diretamente para os aterros sanitários e, como tem em sua composição material plástico, estamos falando de resíduos de longa duração, sejam dos absorventes em si, bem como de sua embalagem plástica, acrescido da sacola plástica utilizada em seu transporte do mercado/farmácia para casa.
Assim, algo que parece ser prático e cômodo, na realidade é um grande poluidor e causador de extração de matéria prima (celulose) desnecessária.
imagem extraída da Internet
Por que falo que é desnecessária? Porque não precisamos utilizar esses absorventes descartáveis.
Se pensarmos bem, trata-se de um produto relativamente novo. Quem hoje em dia não pode dizer que sabe que sua mãe ou sua avó utilizavam as chamadas “toalhinhas”? Pois estamos falando de apenas uma ou duas gerações de mulheres aqui no Brasil, visto que esse produto chegou no país por volta da década de 70, embora tenha surgido comercialmente em torno de 1890 (mas claro, não produzido na quantidade que é hoje).
Entendo que ainda há tempo de realizarmos as mudanças necessárias para reverter o uso do absorvente descartável e conscientizar a todas de que o uso do absorvente reutilizável é algo viável, econômico e ecologicamente correto.
Estes absorventes tem o mesmo formato dos absorventes descartáveis, com a vantagem de serem 100% algodão o que ajuda a pele a “respirar”, além de evitar coceiras e alergias – pois não há qualquer produto químico em contato com sua pele – além de serem mais econômicos, já que a “vida útil” é de, me média, três anos.
imagem extraída da Internet
Tenho que confessar que quando decidi usar os absorventes reutilizáveis, tive todas as dúvidas tradicionais de quem faz essa troca: vai dar muito trabalho para limpar? Quantos são necessários por ciclo? Como transportar o absorvente usado? E o cheiro?
Pois bem, a limpeza é muito simples. Eu “subtraí” um baldinho de praia da minha filha e deixo ali de molho por um tempo, lavando os absorventes com água morna e sabão neutro quando vou tomar banho, depois coloco na máquina de lavar roupa junto com as peças delicadas. Na verdade, o processo não é diferente de higienizar as calcinhas.
Em relação à quantidade, isso vai variar de mulher para mulher, de acordo com a intensidade de seu ciclo e a quantidade de dias. Eu comprei na loja Dermabox um kit com cinco absorventes com abas da marca Korui que deu conta do meu ciclo, que dura exatos quatro dias, com fluxo moderado.
Só aconselho a usar uma calcinha mais justa e com um elástico firme, porque na primeira vez que usei, foi com uma calcinha de algodão mais “soltinha” e como esses absorventes não possuem aquela tira adesiva dos descartáveis, meu absorvente quase foi parar no umbigo... Mas, feitas as mudanças necessárias, o absorvente ficou direitinho no lugar e como usei a versão com abas, sequer teve o risco de manchar a calcinha.
Registro que já é possível encontrar na internet várias marcas de absorventes ecológicos, com tamanhos diferentes, de acordo com o fluxo menstrual, com ou sem abas e até mesmo do tamanho do chamado absorvente diário, para aqueles dias de início e término de menstruação em que o fluxo é mínimo.
Quanto ao transporte dos absorventes usados, o ideal é usar uma nécessaire impermeável. No meu caso, junto com o kit, eu comprei a bolsa impermeável da mesma marca (aliás, uma fofura de linda).

E aqui entra a maior das preocupações: e o cheiro? Primeiro temos que falar que há um certo preconceito aqui. A menstruação sempre tem um odor que lhe é característico e decorre do contato do sangue com o oxigênio do ar e as bactérias da vagina. O cheiro forte e desagradável é sinal de uma possível infecção e, nessas situações, é aconselhável procurar seu ginecologista. Outra razão para o odor ser mais forte e até desagradável, vai depender dos componentes químicos utilizados no absorvente descartável, ou seja, uma reação dessa química com o sangue e isso vai variar de marca para marca. Então, em uma menstruação normal, ao utilizar o absorvente reutilizável, vai haver cheiro, mas acredite, não é forte e o absorvente usado transportado na bolsinha impermeável não exala qualquer odor perceptível. Pode usar e transportar sem medo.

Minha experiência com os absorventes reutilizáveis tem sido extremamente positiva e, sinceramente, o acréscimo de “trabalho” na minha rotina para limpar os absorventes, foi mínimo. Tudo uma questão de mudança de hábito.
Ainda não posso falar sobre a alternativa dos coletores menstruais, porque não os testei. Quem sabe em um futuro. Mas é algo que deve ser considerado também para aquelas mulheres que preferem absorventes internos.
Então, para quem estava com dúvidas ou tinha algum receio de usar os absorventes reutilizáveis, que tal colocar isso como resolução de Ano Novo e realizar a mudança dos absorventes descartáveis para os retornáveis e fazer do seu ciclo parte de uma visão e prática de sustentabilidade e consumo consciente? 


6 comentários:

  1. Super diferente esse tipo de absorvente, nunca tinha ouvido falar. Gostei bastante e fiquei com vontade de experimentar porque os absorventes descartáveis sempre me dão alergia na virilia. Já vou comprar.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a dica, desde que comecei a ler matérias sobre os absorventes reutilizaveis e coletores fiquei muito entusiasmada mas com muitas dúvidas.. A cada leitura como essa fico mais confiante em mudar de vez!

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia os absorventes reutilizáveis e seu post foi muito esclarecedor. É uma alternativa muito válida no caminho da sustentabilidade.

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia absorventes ecológicos.
    Confesso que ainda não sei se utilizaria, mas achei bem interessante a ideia.

    ResponderExcluir
  5. Adorei a ideia, ando atrás de ideias assim para que eu possa descartar os comuns e contribuir com o meio ambiente.

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem? Já tinha visto algumas pessoas comentando sobre mas confesso que fiquei em dúvida com relação a usar. Aqui na minha cidade ainda não tem mas vou buscar mais detalhes. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir