iinspiradas

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Desmistificando a Tatuagem!

às 10:09
Olá Inspiretes,

Hoje vou falar sobre um assunto que eu simplesmente amo, TATUAGEM. Meu marido já me chama de “rascunho”, porque diz que estou toda “rabiscada”... rsrsrsrs

Brincadeiras a parte, eu realmente amo tattoo, no momento tenho 8, todas com significados e cheias de amor. Mas eu já tenho mais algumas inspirações guardadas para as futuras tatuagens. No Studio Rock Ink Roll Tattoo (Curitiba – PR), onde a tatuadora Rossana Scaravella é a proprietária, sou figurinha carimbada já, e ela conversou comigo, para tirar as principais dúvidas de quem ainda não tem uma tatuagem, mas tá com muita vontade de ter. Foi um papo bem bacana, e cheio de informações e dicas muito úteis.





A minha primeira tatuagem eu fiz quando tinha 17 anos, (hoje, só o Paraná aceita a partir de 16 anos, mas precisa ter a autorização do responsável legal pelo menor, nos outros estados do país, somente a partir dos 18 anos), foi uma flor de hibisco azul com tribal, na região lombar. É uma tatuagem bem típica dos anos 90, mas para mim, ela é única e cheia de significados. Tem quem ame, e quem odeie, mas com certeza é algo que não passa despercebido.

Quando apareço com uma nova tattoo, algumas perguntas são sempre as mesmas, e por isso vou compartilhar com vocês as dúvidas mais comuns, e tentar explicar de uma forma clara e simples essas principais questões. A primeira pergunta (SEMPRE) é: “dói muito?”, dor é algo muito pessoal né, alguns suportam melhor, outros são mais sensíveis; mas posso dizer, dói muito menos do que você imagina! Mas tenho umas dicas para você: locais muito próximo dos ossos dói mais, como, pé, costela e cabeça, outro local também mais sensível é atrás das coxas. Em contrapartida, o local que normalmente menos dói tatuar, são os braços (das minhas 8, tenho 5 nos braços...rsrsrsrs). Então se você quer fazer a sua primeira tattoo e ainda não tem um local definido, uma boa pedida, são os braços.



Ainda no quesito dor, tem as perguntas “colorido dói mais?” ou “me falaram que o branco é o que mais dói para tatuar”, isso não tem a ver com a cor da tinta, e sim que, para colorir uma tatuagem, é necessário repetir a passada de agulha várias vezes no mesmo local, então seria como ficar “esfregando” por cima de um local que já está mais sensível. E a cor branca, sempre é a última a ser utilizada, então a sua pele já está mais sensível, e ainda vai receber mais algumas agulhadas, entendeu?

E outro ponto também, é o psicológico das pessoas, pois as máquinas utilizadas para fazerem as tatuagens fazem um barulho repetitivo (lembra muito as máquinas dos dentistas), e por isso só, algumas pessoas já acham que vai doer. Existem algumas máquinas no mercado, que já são bem mais silenciosas, são as máquinas “rotativas”, porém não é todo tatuador que gosta de trabalhar com elas, então meu conselho: esqueça o barulhinho, porque depois da primeira tattoo, te garanto que será como música para os teus ouvidos, rsrsrsrs.



OK, agora você criou coragem, e quer fazer a sua tattoo, mas como escolher o profissional? Pra mim, essa é a principal questão de todas, pois será esse profissional que irá marcar a tua pele para sempre! Então, hoje em dia, com a internet aí, comece a procurar tatuadores que fazem um trabalho que você goste, veja o estilo da tatuagem, o traço, detalhes que chamem a sua atenção. Aí o próximo passo, é conversar com o profissional que você mais se identificou, e se possível, visite o studio. Essa afinidade entre você e o profissional é muito importante, pois é nas conversas que ele como profissional, pode te conhecer melhor, te ajudar na escolha do desenho, local e aí sim, realizar um bom trabalho, onde ele e você fiquem satisfeitos.

Outro detalhe, são os estilos de tatuagem, (tem os old school, new school, realista, bold line, oriental, entre tantos outros), nenhum profissional trabalha com todos os estilos. Você nem precisa saber o nome do estilo que você quer, mas veja e converse com o tatuador escolhido se ele se sente bem fazendo esse trabalho que você escolheu.



Você deve também avaliar o local de trabalho do profissional, de acordo com a Vigilância Sanitária:

·         As biqueiras da máquina podem ser de dois tipos – descartáveis, ou de metal (essas devem OBRIGATÓRIAMENTE serem esterilizadas em autoclave - aparelho destinado a esterilizar materiais diversos através do calor úmido sobre pressão);

·         As agulhas são SEMPRE descartáveis, e devem ser preferencialmente abertas na sua frente;

·         O studio deve ter a separação de lixo infectante, descarte de agulhas e lixo comum;

·         E o tatuador deve SEMPRE atender de máscara e luvas descartáveis.

O medo da dor já foi embora, já escolheu o tatuador, o studio é limpinho, mas ainda não sabe exatamente o que tatuar. Aí é a importância da afinidade com o profissional, pois é ele principalmente quem vai te ajudar nesse caminho. Mas para te ajudar, aqui vão algumas perguntinhas que vale a pena você já ir pensando:

·         Porque você quer uma tattoo?

·         O que te chama a atenção nas tatuagens das outras pessoas que te fez querer ter uma?

·         Quer ela colorida? Ou só preta?

·         Gosta mais dos desenhos com traços delicados e leves, ou prefere as mais “pesadas”?

·         Ela vai ser grande ou pequena?

O importante para você e o profissional, é ficar bem claro o que você NÃO quer. E tenha muitas referências de tatuagens que te agradam, aí as chances de um arrependimento futuro são quase nulas. Uma dica boa, é fazer uma homenagem para os pais ou para os filhos, esse amor nunca tem fim, não é?



Agora você já tem a sua tão sonhada tatuagem, como cuidar? Não é muito difícil não, mas se cuidar, ela vai cicatrizar bem e sem complicações, e aí é só curtir:

·         30 dias sem praia e 15 dias sem piscina: quando entramos na água, nossa pele dilata, e junto com ela, a tinta recém colocada; quando saímos da água, nossa pele volta a posição inicial, mas a tinta não, então seu desenho tem grandes chances de ficar deformado. Outro ponto, na água do mar está cheio de bactérias, então as chances de pegar uma infecção são bem grandes. Isso vale também para banhos de banheira muito demorados;

·         Nos 3 primeiros dias, proteger o local da tatuagem com plástico filme: o nosso corpo leva em média 72 horas para “fechar” o local lesionado, assim protegemos de possíveis infecções;

·         Não usar sabonete comum diretamente sobre a tatuagem, nos 3 primeiros dias; salvo sabonetes com o PH neutro;

·         Sem esforço físico por 3 dias: por dois motivos, um é que quando é feita a tatuagem, de uma forma simples de entender, é feito um corte na pele e depositado a tinta, que são todas minúsculas bolinhas de tinta; se fizer muito esforço, pode “estourar” essa bolinha e deformar o desenho. E o outro motivo é diminuir a possibilidade de suar, já que o suor faz com a tatuagem desbote mais rapidamente;

·         Usar pomada cicatrizante por 5 dias;

·         Não comer nada com ovo / carne de porco por 5 dias: tem uma proteína nestes alimentos que podem desencadear uma reação com a tinta e iniciar um processo alérgico (evitar comidas exóticas por poder dar a mesma reação);

·         Quando a tatuagem for por cima de uma cicatriz, deverá sempre ser protegida por BLOQUEADOR solar, para sempre;

·         A tatuagem é considerada cicatrizada por completo após 30 dias.

Vou te contar também quando não é possível tatuar:

·         Gestante ou mãe que está amamentando;

·         Pessoas diabéticas que não estão tratando;

·         Portador de Lupus;

·         Pessoa que tenha qualquer doença de pele;

·         Pessoa que esteja em tratamento quimioterápico;

·         Ou pessoa que tenha passado por procedimento cirúrgico com menos de 3 meses.



E aí, me conta, gostou das informações? Se ficou alguma dúvida, é só comentar aqui que vou procurar para você e terei o maior prazer em compartilhar.

Ah, e fiquem ligadas, que esse ano vou fazer mais algumas, aí compartilho todo o processo com vocês.

Bjus e até semana que vem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário