iinspiradas

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Como se deslocar em New York?

às 08:00
New York é conhecida mundialmente pelos seus taxis amarelos, estações de metrô misturadas a artistas de rua e pela fama do seu excelente transporte público de forma geral. Principalmente as pessoas que moram em Manhattan não tem carro, e digamos que nem tem motivos para ter um. 



Os prédios antigos normalmente não dispões de estacionamento e as vagas nas ruas são disputadíssimas, além de regras rígidas para estacionar, permanência, etc. Dito isso, tenha em mente que Nova York é uma cidade que em cada olhar é possível capturar uma cena famosa ou linda (ou os dois), e também sob essa perspectiva é impossível presenciar tudo isso dirigindo no transito caótico de NYC.

Quais são os meios de transporte existentes em NYC: 

  • Os clássicos taxis amarelos: eles não são caros mas considere usar apenas quando estiver em mais de 2 pessoas. Lembre-se que todo serviço que envolve pessoas eles esperam “tips”, as gorjetas. No taxi não é diferente. Se você não tem facilidade com o inglês, eu não recomendo essa opção.
No Natal: o vermelho da decoração entra em
contraste com os taxis amarelos <3
  • Uber e Lyft: preço semelhante ao do taxi com a vantagem de saber com antecedência o valor da corrida, não precisar conversar com o motorista se não quiser e escolher o tamanho do carro para a sua necessidade. No final da corrida, além da solicitação para avaliar o motorista tem uma tela a mais onde você pode dar a gorjeta (ou não). Você pode simular o valor de uma corrida no app, o mesmo que você usa no Brasil. Se você é novo e vai fazer um cadastro pela primeira vez, usando o meu link você ganha créditos para a sua primeira corrida, e eu ganho o mesmo valor depois que você utilizar o serviço pela primeira vez:
  • Ônibus de linha: Este eu não recomendo o uso se você tem horário marcado, já que ele vai enfrentar o transito e este pode ser tranquilo ou caótico, sempre imprevisível. Mas utilizar os ônibus pode te proporcionar vistas lindas da cidade se você tem o cronograma flexível. Na sequência deste post você encontra mais informações sobre os valores dos passes unitário, diário e mensal do transporte público.
  • Metrô: talvez o mais utilizado pelos turistas e pelos novaiorquinos. Eficiente, e tendo o Google Maps no celular não exige muitos esforços para entender as linhas nem nada. Desde 2017 muitas estações do metrô estão passando por reformas, e as linhas mudam constantemente. Uma linha que você utiliza durante a semana pode não fazer o mesmo caminho no domingo ou a noite. O uso do Google Maps é fun-da-men-tal. Ele sempre tem as informações atualizadas para te indicar certinho qual linha te leva para onde você quer ir. Além disso, basta uma noção básica de up e downtown para pegar sempre para o sentido correto. Conforme eu indico em “Onde se hospedar em Nova York”, a escolha do hotel com ponto de metro nas proximidades é fundamental, principalmente se escolher uma hospedagem fora de Manhattan. Na sequencia deste post você encontra mais informações sobre os valores dos passes unitário, diário e mensal do transporte público.
  • Bikes compartilhadas do City Bank: Não utilizei porque nas oportunidades que fui ou estava muito frio ou estava com minha mãe. Mas se eu voltar sozinha ou com o marido e época que pedalar seja possível, com certeza seria uma opção a ser considerada. Mais info nesse site aqui.
  • A pé: Sim, a cidade é muito plana e a melhor forma definitivamente é colocando o tênis pra jogo. Não me inventa de andar de bota ou de chinelo que no final do dia você não terá mais pé e colocará em risco o resto da viagem, ok?! Tênis novos também não recomendo. Vai que o dito faz bolha e você descobre da pior forma possível? Nem pensar… Curtir a cidade a pé é uma delicia. Para quem tem mais dias e um cronograma mais folgado, caminhar e se perder pelas ruas é uma das atividades mais divertidas de NYC. Chelsea e Soho são bairros mais residenciais e com comércios locais muito atraentes. Cada olhar parece merecer um flash para recordar as belezas. 
Um Outono no Central Park: coisas que a gente só vê caminhando!


Qual a melhor forma de sair do/chegar ao aeroporto JFK
(porque é o que eu tenho experiência =D )
Aqui você precisa avaliar as possibilidades e ver o que se encaixa melhor no seu grupo! 
  • De metrô: se você está viajando leve, com pessoas sem nenhum problema de locomoção (crianças pequenas ou idosos) e em horário normal (não de madrugada), o metrô deve ser uma das formas mais baratas de se locomover de/para o aeroporto. Dentro do aeroporto você vai procurar pelo Airtrain, que é um trem que interliga os 8 terminais do aeroporto e que faz conexão com duas estações de metro e com o trem para Long Island. Para transitar dentro do aeroporto ele é gratuito. Quando você chegar no ponto de conexão com a rua, seja para sair para a estação de metrô/ponto de ônibus ou para entrar e pegar o airtrain para o aeroporto, há catracas em que o pagamento é necessário: $5.00 por pessoa. Sim, só pelo AirTrain. Mais $2.75 da passagem do metrô em si. Ali próximo das catracas tem maquinas que aceitam cartão e dinheiro para a compra dos bilhetes. Falarei das opções de passes mais abaixo. A melhor forma de achar o caminho correto é colocar no google Maps e ver as opções. Ele informa inclusive em qual das estações você deve descer do Airtrain e as direções para encontrar a estação do metrô. O valor por pessoa fica em $7.75 e o trajeto é simples, mas em alguns pontos (dependendo de onde você está hospedado) a estação pode não ter elevador, e as vezes nem mesmo escada rolante. Então com malas pesadas e em quantidade, eu desaconselho esse meio. Já subi e desci escadas do metro com varias malas e agradeci aos céus elas serem só de 23Kg.
Mapa do AirTrain
  • Uber e Lyft: funciona igualzinho no Brasil, você vê antes de chamar qual é o valor da corrida. Pode inclusive simular a corrida antes mesmo de viajar para ver qual é a melhor opção. Se estiver em muitas pessoas e malas, avaliar se o XL é suficiente ou se seria necessário mais de um carro. É a forma mais direta de chegar e dependendo do horário e do trânsito, a mais rápida também. Se você nunca utilizou o Lyft, existem cupons de $5 para as primeiras utilizações, e qualquer economia é válida né? Acho essa opção a mais confortável e viável quando se está em 2 pessoas ou mais. E mesmo que seu vôo chegue de madrugada, nunca tive problema com disponibilidade. Só se atente que como em qualquer lugar do mundo, o “Share Ride”, como esse serviço é chamado, tem uma localização específica para embarque. Quando você chamar o carro, o app te mostra onde você deve esperar pelo carro. Se atente quando ele indicar um local de espera em um andar diferente do qual você esta!
  • Shuttle: serviço feito em vans e normalmente cobram por pessoa. Se tiver com mais de 2 malas por pessoa, podem ou não cobrar extra. Existem sites em que você pode pre-agendar o serviço e também já saber o valor. Mas tenha em mente que se a van estiver cheia, você pode não ser o primeiro a ser deixado no hotel. Tem gente que diz ter levado até duas horas para chegar ao destino. E depois de um voo longo, isso é muito! Em contrapartida, se você estiver num grupo grande, pode tentar fechar um veículo só para o seu grupo. As cotações prévias vão te ajudar a definir o que é de melhor custo-benefício para o seu perfil de viajante.
  • Ônibus: Na minha ultima viagem eu descobri essa opção ( https://www.nycairporter.com) que custa em torno de $19 o trecho. O ponto de embarque/desembarque do ônibus em Manhattan é ao lado da principal estação de ônibus, o Port Authority. Se o seu hotel é nessa região, pode ser uma boa opção, mesmo que você precise pegar um Uber para fazer o trecho por conta das malas. Aconselho quando se está sozinho mas com malas, ou até duas pessoas se o preço de Uber ficar muito maior. Aqui vale se atentar ao horário de funcionamento, dependendo do horário do seu vôo pois o serviço não é 24h.
NYC: sempre no contraste do novo com a história

Como se deslocar dentro de Nova York: 

Dentro de Manhattan praticamente todos os pontos turísticos tem pontos de metrô a uma distancia mínima. Ela é sempre a primeira opção de quem vai em épocas de muito frio ou muito calor, ou mesmo quando o perfil do viajante não inclui gostar de fazer grandes caminhadas. Mas de metrô você não conhece o caminho. Uma alternativa se quiser explorar essa parte da viagem sem caminhar muito são os ônibus de linha. 

As decisões que você tomar, baseado no que você e o seus companheiros de viagem preferem, ajudará a encontrar o melhor passe de transporte público para a sua viagem. Segue abaixo um resumo das informações que também são encontradas em mais detalhes no seguinte link


  • Pay-Per-Ride: Você pode comprar um cartão do metrô e recarregar valores e ir usando. Neste caso, você pode usar um cartão para mais de uma pessoa sem problemas. Cada novo cartão há um custo de $1. A carga mínima é de $5.50. O custo de cada trecho de metrô e ônibus local custa $2.75 e ônibus express $6.50. Com esse cartão você também pode pagar o Airtrain (aeroporto JFK $5) e PATH (NJ).
  • Unlimited Ride MetroCard: Por um preço fixo você pode ter corridas ilimitadas por 7 ou 30 dias no metrô e em ônibus locais, ou com o cartão específico incluir os ônibus express. Nessa modalidade o cartão é pessoal e cada um precisa ter o seu, existe um tempo de tolerância entre um uso e outro. E não inclui o uso no AirTrain, é necessário acrescentar valor ao cartão para fazer o pagamento dele a parte. 
    • 7 dias metrô e ônibus local: $32.00
    • 30 dias metrô e ônibus local: $121.00
    • 7 dias metrô, ônibus local e ônibus express: $59.50 
Para escolher qual a opção melhor se encaixa a sua vigem, leve em consideração quantos dias você vai ficar na cidade, a localização do hotel em relação aos locais que você pretende visitar e a disposição do grupo em caminhar. 


A luz do dia e os luminosos de uma das ruas
mais famosas do mundo: Times Square!

Nas minhas visitas a cidade o passe ilimitado não se fez necessário em nenhuma delas. Em março, quando fiquei com amigas por 5 dias e estava BEM frio, gastamos $25 cada, mas não utilizamos o metro para ir e vir do aeroporto. Se tivéssemos mais dias e os vôos fossem do JFK, provavelmente teria compensado o ilimitado. Já se tivesse menos frio, provavelmente teríamos gastado menos, pois chegamos a usar em trechos muito curtos apenas para fugir da neve.

Espero ter de ajudado, esclarecendo um pouco como funciona e te dando uma luz para que você planeje e aproveite da melhor maneira possível a sua viagem.  

E qualquer dúvida, deixa um comentário aqui!!! Beijos!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário